Gripe H1N1: tudo que você precisa saber sobre a doença

O que é a Gripe H1N1?

gripe H1N1A Gripe H1N1 é uma doença causada pelo vírus Influenza A H1N1, do agente etiológico Myxovirus influenzae, sendo uma mutação do vírus da gripe, sendo mais forte do que aquele que nós estamos acostumados e são os únicos capazes de provocar epidemias.

Como a gripe comum, a H1N1 também é transmitida da mesma maneira, porém a principal diferença são os sintomas mais fortes que a gripe comum e precisam ser tratados para não levar a morte.

Essa gripe pode atingir pessoas de todas as idades em um curto período e, por ser uma doença sazonal, pode variar na intensidade e adaptação.

Em 2009 e 2010, houve uma pandemia grave que teve início no México, em 2009, que se expandiu para a América do Norte, Europa e Oceania.

Em abril de 2009, a Organização Mundial de Saúde (OMS) declarou “emergência na saúde pública internacional”, ou seja, já era considerada uma pandemia mundial, pois em uma escala de 1 a 6 de alerta da OMS, foi classificado na escala 6.

Nessa pandemia de 2010, o Brasil teve mais de 58 mil casos da doença e 2100 mortes causadas pela gripe.

Transmissão e grupos de risco

A Gripe H1N1, assim como a gripe comum, pode ser transmitida através do contato de objetos contaminados, gotículas respiratórias no ar e contato com a saliva de alguém que esteja com o vírus.

Uma pessoa infectada com o vírus da gripe pode transmiti-lo entre 24 horas e 7 dias após a contaminação, e, apesar de ser conhecida como gripe suína, essa doença não é transmitida através da carne de porco, que, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS), só pode ser transmitida entre pessoas.

gripe H1N1As pessoas que estão em grupo de risco são:

  • Idosos (60 anos ou mais);
  • Grávidas a partir de 12 semanas;
  • Mães com até 45 dias pós-parto;
  • Crianças de 6 meses a 5 anos;
  • Portadores de doenças crônicas não transmissíveis, como diabetes;
  • Trabalhadores da saúde;
  • População indígena;
  • Portadores de doenças que aumentam o risco de complicações em decorrência da influenza.

Para esse grupo, já está liberada a vacinação nos postos de saúde (veja abaixo).

Sintomas

Como já destacado anteriormente, os principais sintomas da gripe H1N1 são parecidos com os apresentados na gripe comum, porém agravados. Esses sintomas são:

  • Febre acima dos 38 ºC;
  • Dores no corpo;
  • Dores de garganta e de cabeça;
  • Tosse seca;
  • Espirros;
  • Calafrios;
  • Fadiga ou cansaço.

Os sintomas citados acima são os mais comuns, porém existem outros sintomas que não são tão recorrentes, como diarreia e vômito na pessoa infectada.

Caso você apresente alguns desses sintomas, é indicado procurar ajuda médica e um exame clínico para ter certeza do diagnóstico.

 

Tratamento e prevenção

Caso você já esteja com a gripe H1N1, é necessário ajuda médica para tratar com remédios antivirais indicados para essa gripe, como Oseltamivir ou Zanamivir, que e geralmente apresentam melhores resultados se for logo iniciado nas primeiras 48 horas após o surgimento dos primeiros sintomas.

gripe H1N1O médico também pode receitar outros remédios para aliviar alguns sintomas.

Caso você não esteja com a gripe, é indicado fazer a prevenção com:

Lave as mãos sempre com água e sabão e evite colocá-las no rosto e, principalmente, na boca ou use álcool em gel para esterilizar as mãos;

Não compartilhe objetos de uso pessoal;

Evite o contato próximo com alguém infectado;

Evite frequentar lugares fechados e com muitas pessoas;

Mantenha hábitos saudáveis;

Se achar necessário ou estiver uma região de grande incidência, use máscaras de proteção para não ficar em contato com gotículas contaminadas que estejam no ar;

Vacine-se.

 

Campanha de vacinação

gripe H1N1Neste ano, a campanha de vacinação contra a gripe do Ministério da Saúde começou no dia 23 de abril e se estenderá até 1º de junho, sendo que esta vacina imuniza contra os três subtipos do vírus que são os casos mais registrados: H1N1, H3N2 e Influenza B.

As vacinas são disponibilizadas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) para os grupos de risco de forma gratuita, mas para as pessoas que não fazem parte do grupo de risco, nos laboratórios particulares, o preço médio é de 130 reais.

 

Quem pode tomar a vacina?

Todas as pessoas podem (e devem!) receber a vacina, mas para os grupos de risco, ela se torna indispensável e estes grupos são priorizados:

  • Crianças de 6 meses a 5 anos de idade;
  • Pessoas com idade acima de 60 anos;
  • Gestantes;
  • Trabalhadores de saúde (médicos, enfermeiros, recepcionistas de hospitais, seguranças etc.);
  • Povos indígenas;
  • Puérperas (até 45 dias após o parto);
  • Funcionários do sistema prisional;
  • População em cárcere;
  • Professores de rede pública ou privada;
  • Pessoas que possuem alguma condição clínica ou doença crônica não transmissível (diabetes, obesidades, transplantados, doença renal, hepática ou cardíaca, portadores de trissomias).

 

Efeitos colaterais

A vacina de prevenção da gripe pode causar alguns possíveis efeitos colaterais, que são divididos em dois tipos: locais e sistêmicos. Incluem os seguintes sintomas:

  • Dor no local;
  • Vermelhidão na pele (eritema);
  • Febre;
  • Mal-estar;
  • Dores musculares;
  • Reações de hipersensibilidade.

gripe H1N1As manifestações locais, como dor no local e vermelhidão, são sinais considerados benignos. Esses feitos ocorrem entre 15% a 20% dos pacientes e tendem a desaparecer dentro de 2 dias.

Os sinais como febre e mal-estar, que são as reações sistêmicas, podem ocorrer entre 6 horas a 12 horas após a vacina e permanecer por até 2 dias.

Dentro desse período, se os sintomas não melhorarem, o paciente deve procurar orientação médica.

Você também pode gostar de:

Verão, saúde
Janeiro Branco
mais