Glúten é bom ou ruim para saúde?

glútenO glúten tem sido uma parte essencial da dieta humana há milhares de anos, mas um número crescente de pessoas não está mais comendo, pois acredita que está prejudicando sua saúde.

Glúten é uma família de proteínas em grãos de cereais, como trigo, cevada e centeio. É uma mistura de centenas de proteínas distintas dentro da mesma família, embora seja composta basicamente por duas classes diferentes de proteínas: a gliadina, que dá ao pão a capacidade de crescer durante o cozimento, e a glutenina, responsável pela elasticidade da massa.

Alimentos que contêm essa proteína incluem pão e produtos assados, pizza, batatas fritas, massas, sopas, molhos e algumas vitaminas, suplementos e medicamentos.

Isso não parece tão terrível, então por que o glúten está recebendo tanta atenção?

 

O que é doença celíaca?

A maioria das pessoas tolera o glúten muito bem. No entanto, pode causar problemas para pessoas com certas condições de saúde.

A doença celíaca não é nem uma alergia alimentar nem uma intolerância, mas uma doença autoimune grave que afeta quase 4 milhões de celíacos apenas no Brasil, mas boa parte deles não desconfia disso, uma vez que os sintomas são comuns também a outros males.

Os sintomas incluem diarreia crônica, dor abdominal, perda de peso, fadiga e dor nas articulações. A proteína desencadeia uma resposta imunológica que causa danos aos intestinos, deixando as pessoas incapazes de absorver as vitaminas e nutrientes necessários dos alimentos, o que pode ser fatal. Se não tratada, também pode causar infertilidade, osteoporose e câncer de intestino.

glútenA doença afeta mais as mulheres do que os homens e pode aparecer em pessoas de todas as idades, mas geralmente começa na infância. A doença celíaca requer um exame de sangue e uma biópsia endoscópica do intestino delgado para diagnosticar. Não há cura conhecida e o melhor tratamento é seguir uma dieta restritiva da proteína ao longo da vida.

Milhões de pessoas que não têm doença celíaca ainda experimentam sintomas negativos após consumir alimentos que contenham glúten. Intolerância ocorre quando o sistema imunológico de uma pessoa responde anormalmente quando a proteína é quebrado no sistema digestivo, o que pode causar sintomas desconfortáveis, como dor abdominal, inchaço e azia.

Mas o glúten está em todo lugar. Está em abundância de alimentos, é claro, mas você também pode encontrá-lo em tudo, desde pasta de dente e bebidas até medicamentos e produtos cosméticos. A única maneira de saber com certeza é verificar seus rótulos religiosamente. Melhor ainda: evite alimentos que vêm em pacotes e caixas da melhor maneira possível.

Em casos de intolerância, os médicos geralmente recomendam uma dieta sem glúten. Os pacientes devem evitar a ingestão de alimentos e ingredientes que contenham glúten, incluindo pão, cerveja, batatas fritas, macarrão, molhos para salada, molho de soja e até mesmo algumas sopas (a menos que indicado de outra forma como “sem glúten”).

 

Um estilo de vida

Nos últimos anos, muitas pessoas sem intolerância ao glúten adotaram dietas sem glúten. De fato, de acordo com a Clínica Mayo, 80% das pessoas em dietas sem glúten não têm um diagnóstico de doença celíaca.

Enquanto alguns especialistas da área da saúde afirmam que a dieta sem glúten é moda, outros se posicionam fortemente contra a ingestão dessa proteína.

Por ser um assunto tão controverso, alguns médicos não apoiam a dieta sem glúten para quem não é celíaco, outros apoiam, principalmente para perda de peso, já que as comidas que tem glúten, normalmente também contém muito carboidrato.

Entretanto, não é porque alguém está consumindo alimentos sem glúten que estão entrando em forma, já que alguns produtos têm muito açúcar ou gordura.

glútenHá pelo menos alguma verdade na ideia de que o glúten pode ser prejudicial. Como mencionado, as pessoas com doença celíaca evitam doenças e mantém uma saúde muito melhor se seguirem uma dieta. Para eles, uma dieta sem glúten é nada menos que essencial.

E há pessoas descritas como “sensíveis ao glúten”. Seus testes para doença celíaca são negativos (normais) e ainda assim apresentam sintomas (incluindo inchaço, diarreia ou cólica abdominal) sempre que ingerem alimentos que contenham glúten. Uma causa é a alergia ao trigo, um distúrbio que pode ser diagnosticado pelo teste cutâneo. Mas para muitos, o diagnóstico permanece incerto. Alguns começaram a chamar isso de “hipersensibilidade ao glúten não-celíaca”, uma condição mal definida sobre a qual temos muito a aprender.

Evitar o glúten faz sentido para pessoas com doença celíaca, alergia ao trigo ou aqueles que se sentem bem quando consomem glúten.

Não há evidências convincentes de que uma dieta sem glúten irá melhorar a saúde se você não tiver doença celíaca. O mesmo acontece se você puder comer glúten sem problemas. Claro, pesquisas futuras podem mudar isso. Nós podemos um dia aprender que pelo menos algumas pessoas sem doença celíaca ou sintomas de doença intestinal são melhores para evitar o glúten.

 

Estamos, sem dúvida, em um momento de maior conscientização sobre o glúten. Isso é uma coisa boa? É se você tem doença celíaca. É um grande passo para as pessoas que realmente precisam evitar o glúten podem fazê-lo mais facilmente do que no passado, já que mais alimentos sem glúten estão disponíveis e os rótulos estão identificando mais claramente os alimentos com ou sem glúten.

Mas os “perigos” do glúten provavelmente foram exagerados – e muito vendidos. Não seja influenciado por um atleta de elite ou uma estrela de cinema para restringir sua dieta quando não houver nenhuma razão médica para fazê-lo. Cabe a você e seu médico – não uma celebridade ou autor de livros – cuidar da sua saúde.

Você também pode gostar de:

açúcar