AIDS (HIV): Tudo que você precisa saber

HIV

aidsA AIDS, termo que em inglês significa Acquired Immune Deficiency Syndrome ou Síndrome da Imunodeficiência Adquirida, é uma doença que ataca o sistema imunológico e é causada pelo HIV.

O indivíduo portador do vírus da AIDS tem a imunidade fraca contra as infecções ou tumores.

A transmissão mais conhecida do vírus da HIV é através de relações sexuais, mais elam também podem ocorrer por transfusão de sangue, secreções vaginais e leite da mãe para o recém-nascido.

Como o vírus sofre muitas mutações, a AIDS não tem cura e nenhuma vacina de prevenção. Ou seja, a melhor forma de prevenção é evitar contato desprotegido com pessoas que você não conhece o histórico de saúde.

Considerada uma pandemia humana, de acordo com a UNAIDS, o Programa Conjunto das Nações Unidas sobre AIDS, que tem como meta acabar com a epidemia até 2030. Há mais de 36 milhões de pessoas com a doença no mundo, sendo o continente africano o que mais sofre com casos.

 

O que é AIDS?

aidsÉ uma doença crônica que acomete o sistema imunológico e pode levar à óbito quando não tratada.

O vírus ataca as células de defesa do organismo, o qual se torna mais vulnerável seja para um simples resfriado ou até infecções mais graves, como tuberculose ou câncer. Dessa maneira a AIDS dificulta o tratamento das demais doenças.

O indivíduo acometido pelo vírus da AIDS é denominado soropositivo. Caso essa pessoa tome as medicações corretamente ela poderá ter uma boa qualidade de vida.

Um indivíduo ser portador do HIV não quer dizer que possui AIDS, pois existem muitos soropositivos que vivem anos sem apresentar sintomas nem desenvolver a doença. Entretanto, podem transmitir o vírus para outros indivíduos através de relações sexuais sem o uso de preservativos, pelo compartilhamento de seringas contaminadas ou da gestante/mãe para filho durante a gestação e amamentação.

Depois de certo tempo, o organismo sofre uma queda em sua capacidade de defesa, nesse ponto o indivíduo começa a apresentar patologias em uma frequência maior e é então classificado como portador de AIDS.

 

Como identificar?

Os sintomas da AIDS podem demorar até 10 anos para aparecer. Por isso, o indivíduo pode estar portando o vírus e não possuir AIDS ainda.

O organismo demora cerca de 30 a 60 dias para produzir anticorpos contra o vírus da AIDS. Os primeiros sintomas se assemelham a uma gripe, como a manifestação de uma febre e mal estar. Como estes sintomas se assemelham a de diversas doenças comuns, como gripe, na maioria dos casos a doença passa despercebida. Alguns dos principais sintomas são:

  • Diarreia prolongada,
  • Emagrecimento,
  • Fraqueza,
  • Febre alta.

aidsO responsável por diagnosticar a AIDS é o médico infectologista. Os testes podem ser feitos gratuitamente nos Centros de Testagem e Aconselhamento (CTA), nas unidades das redes públicas de saúde, além de várias maternidades do país.

O teste mais comum para detectar a doença é o teste rápido, que permite a detecção de anticorpos anti-HIV na amostra de sangue do paciente em até 30 minutos e pode ser realizado em diversos centros especializados, consulte da secretaria da saúde do seu estado.

Ele recebe este nome, teste rápido, pelo resultado sair em um período muito curto e o indivíduo já recebe orientação no local. É adotado principalmente em populações que moram em regiões de difícil acesso, em situações de acidentes no trabalho e em gestantes que não fizeram acompanhamento pré-natal.

 

Tem cura?

A AIDS ainda não tem cura.

aidsMesmo sem cura, a doença possui tratamento que Essa patologia possui tratamento para que o soropositivo tenha uma qualidade de vida melhor. Esses medicamentos são os chamados “antirretrovirais”, que surgiram na década de 1980 para frear a multiplicação do vírus HIV no organismo.

Eles ajudam a diminuir o enfraquecimento do sistema imunológico do paciente, entretanto eles não eliminam o vírus do organismo. Seu uso é fundamental para quem é diagnosticado com a AIDS pois aumentam o tempo e a qualidade de vida do portador.

No Brasil, o coquetel “anti-aids” é distribuído gratuitamente desde 1996 para todos que precisam do tratamento. Segundo dados do ano de 2015, 455 mil pessoas estavam utilizando os remédios para tratar a doença. Esse coquetel é uma composição de 22 medicamentos, divididos em cinco tipos.

 

Para combater o HIV é necessário utilizar pelo menos três antirretrovirais combinados, sendo dois medicamentos de classes diferentes. Essa mistura pode ser combinado em um comprimido

O tratamento é complexo. É necessário um acompanhamento médico constante para avaliar a resposta do organismo ao tratamento como possíveis efeitos colaterais, além de entender as possíveis dificuldades em prosseguir com as recomendações do médico.

 

Causas e tratamentos

aidsQuando ocorre a infecção pelo vírus o sistema imunológico começa a ser atacado e divide-se em fases:

Primeira fase: ocorre a incubação do HIV, sendo o tempo da exposição ao vírus até a manifestação dos primeiros sinais da doença. Este período varia de 3 a 6 semanas. Nessa fase, é possível encontrar os seguintes sintomas:

  • Dores de cabeça,
  • Cansaço,
  • Falta de apetite,
  • Feridas na boca, esôfago e órgãos genitais,
  • Ínguas e manchas na pele,
  • Náuseas e vômitos,
  • Sensibilidade à luz,
  • Sintomas de infecção viral, como febre, faringite, dores musculares e nas articulações.

 

Segunda fase: caracterizada pela forte interação entre as células de defesa e as rápidas e frequentes mutações do vírus. O organismo não chega a enfraquecer, mas esse quadro é suficiente para permitir novas doenças, pois os vírus evoluem e morrem de forma equilibrada.

  • Candidíase oral
  • Diarreia
  • Fase sintomática inicial
  • Febre
  • Fraqueza orgânica
  • Perda de peso ultrapassando os 10%
  • Sensação constante de cansaço
  • Transpirações noturnas

 

Terceira fase: devido à constante agressão, as células de defesa começam a perder sua eficiência até serem destruídas. O organismo enfraquece cada vez mais e se torna mais suscetível à infecções comuns. Essa etapa caracteriza-se pela brusca diminuição dos linfócitos T CD4 (glóbulos brancos), os quais podem ficar abaixo de 200 unidades por mm³ de sangue. Este valor varia entre 800 a 1.200 unidades em adultos saudáveis.

 

Como prevenir?

aidsJá que não tem cura, o melhor jeito para evitar a transmissão da doença é a prevenção. Por isso, é aconselhado o uso de preservativos durante todos os tipos de relação sexual e não compartilhar seringas e agulhas, já que estes são as formas mais comuns de contato com a AIDS.

Para o bebê, o leite materno também transmite a doença. Por isso, mães com AIDS não devem amamentar.

Outras medidas consistem em testar o sangue a ser transfundido e usar luvas quando for entrar em contato com feridas ou líquidos que estejam contaminados com o vírus.

 

Importante!

Beijar ou encostar um paciente com AIDS não transmite AIDS. Isso só ocorre se houver sangramento em ambas as bocas ou ferimentos. Diga não ao preconceito!

Com isso, podemos conviver com uma pessoa portadora do HIV ou da AIDS. Podemos beijar, abraçar, dar carinho e compartilhar do mesmo espaço físico sem ter medo de pegar o vírus da AIDS.

O HIV pode ser transmitido pelo sangue, esperma e secreção vaginal, pelo leite materno, ou transfusão de sangue contaminado. APENAS ASSIM. Mas, lembre-se, o portador do HIV, mesmo na ausência dos sintomas, pode transmitir o vírus.

Ser uma pessoa consciente e respeitar quem vive com HIV ou a AIDS ajuda a melhorar a qualidade de vida de um ser humano.

Você também pode gostar de:

mulheres
câncer
sono
sarampo